Home / Brasil / Pernambuco / Visita a pé de Olinda : com ou sem guia ?

Visita a pé de Olinda : com ou sem guia ?

olinda (12)

O orgulho do viajante independente é ser descolado e não precisar de ninguém, certo ? Andar sozinho pelos lugares sem horários, fazendo o próprio roteiro, em companhia apenas de seu mapa. Por isso mesmo, a primeira impressão ao chegar em Olinda pode não ser das melhores. O assédio dos guias logo na entrada do centro histórico ou no Alto da Sé é forte.

post olinda2-001

Só que, veja bem, antes de pensar “que saco, lá vem eles” é bom refletir sobre os “poréns” da situação. O turismo pode destruir lugares, mas também pode ser uma ferramenta de melhoria social. Até que ponto somos responsáveis por fazer girar a economia local em vários setores em vez de deixar tudo nas lojas de souvenir ? Olinda tem título de Patrimônio da Humanidade pela Unesco, mas de perto o que se vê é um município com população carente e poucas opções de trabalho.

olinda (15)
É bom saber que os rapazes que vão insistir pra fazer um tour com você não são guias (estes fazem curso obrigatório e prova pra ter a carteirinha da Embratur). O nome correto é condutor nativo. Eles são remanescentes do projeto guia-mirim, nascido na igreja Católica. O objetivo era tirar crianças das ruas e usar o turismo pra integração social.

post olinda-001

Há décadas existe polêmica no projeto, foi abandonado, passado pra prefeitura, pra cooperativas dos próprios condutores etc.. Também apareceram os espertinhos querendo extorquir turistas cobrando preços abusivos e sem conhecimento da história do lugar.

post olinda3-001
Só sei que hoje não são mais crianças, mas continuam sendo gente muito humilde, como o guia que fez meu tour, José Luiz. Durante o dia trabalha de condutor subindo e descendo as ladeiras de Olinda e, de noite, como porteiro de um restaurante. Ele explica que os verdadeiros guias nativos têm uma carteirinha de identificação, além da camisa azul da associação de condutores nativos. Para ele, o valor justo é R$ 50 para um grupo de até 4 pessoas. Se for 1 pessoa, R$ 30. A duração é de 1h30 a 2h.

post olinda4-001
Outra vantagem de ir com o condutor é não perder tempo, afinal conhecem as ladeiras e pontos de interesse do centro histórico de Olinda como ninguém. Sabem da programação cultural, fazem o fotógrafo, previsão do tempo, indicam restaurantes, onde vende artesanato mais barato, enfim, são multifuncionais. Vale lembrar que Olinda não é uma cidade bem sinalizada e as Igrejas não têm indicação.

olinda (23)
Minha visita a pé de Olinda começou de manhã na praça da Igreja do Carmo, seguiu ao Mosteiro de São Bento, passou pelo Alto da Sé e descemos ao mesmo ponto. Uma volta completa no centro histórico, tudo isso regado com muitas histórias do Carnaval e do filho pródigo Alceu Valença.

post olinda1-001

Pra mim, pouco importa se saí ou não da visita com conhecimento histórico mais profundo, mas com certeza terminei meu tour entendendo bem melhor a dinâmica de Olinda.

Visita guiada de Olinda

olinda (14)
Todos os dias. Duração de 1h30 a 2h,  a pé. O valor é negociável. A média é R$ 50 para um grupo de 2 a 4 pessoas (valor pelo grupo). Para uma pessoa, de R$ 20 a R$ 30. Os condutores nativos cadastrados na associação têm carteirinha com foto e nome.

About Nivea Atallah

Jornalista de formação e mochileira por vocação.

21 comments

  1. Fomos abordados pelo condutor nativo Paulo, que foi atencioso e posteriormente consultando algumas informações na web, vi a fidelidade e veracidade das informações prestadas. Estávamos num grupo de 06 adultos e acredito que o valor cobrado foi justo, pois, ficou conosco por cerca de 4 horas e até nos aguardou almoçar e posteriormente darmos continuidade ao percurso. Salientou o compromisso que os condutores e a cooperativa de artesãos possuem junto ao orfanato local (na época com 47 crianças), e ao questionar-lhe sobre os valores repassados , ele próprio disse que não existe motivo para repassar menos que o valor combinado entre o condutos e a cooperativa, pois, em baixa temporada, a cooperativa assiste a todos em momentos de vacas magras, auxiliando no fornecimento de remédios, gás e demais necessidades. Sempre tive um pé atrás com guias turísticos, porém, acredito que ao visitar Olinda, esse investimento é necessário, pois a história local é rica e cheia de detalhes que aguçam o conhecimento num passeio descontraído, prazeroso e cultural. Guia Paulo… esse é o cara que nasceu em Olinda e acredita que gentileza gera gentileza, e que nada é maior do que a honestidade e a possibilidade de aprender !!!

  2. Janaina Michela

    Fui a Olinda no último final de semana, nosso grupo era de 5 adultos e uma criança. O guia nos parou na entrada da cidade, estávamos de carro alugado. Ele foi logo se identificando como credenciado e nos explicou as vantagens de fazermos o passeio acompanhados por um guia. Perguntamos todos os detalhes, o que veríamos, quanto tempo levaria e claro o VALOR total do serviço prestado. Ele nos cobrou R$80,00, a visita levou 1H40. Sinceramente achei justo, o guia era o João Paulo, um excelente profissional, nos deus detalhes que enriqueceu nossa visita, sem contar que era uma pessoa muito agradável, bem humorado e muito conveniente.
    Para quem está dando seus primeiros passos na vida de viajante como eu e cada um do grupo, um guia faz toda diferença.

  3. Ola
    Qual o horario de funcionamento da feira do alto da se que tem as barracas de acaraje tapioca

  4. Logo na entrada de Olinda um guia me ofereceu o serviço por R$100,00 (casal e 2 crianças). Diante da minha negativa, insistiu dizendo que o guia isentaria todas entradas nos locais de visitação que custaria em torno de R$200,00 e o percurso levaria 2h. Assim achei que seria vantajoso. Porém, com exceção da visita aos bonecos gigantes, nenhum outro cobra ingresso e o percurso não levou 1 hora e mais o preço de tabela é R$25 por adulto e criança não paga. Fui enganado, assim recorri aos órgãos de fiscalização que nada fizeram. Inclusive enviei email a secretaria de turismo que nem ao menos respondeu.
    Vergonhoso!!!
    É bem fácil fazer o percurso por conta própria e se usar guia, que até é interessante, mas por um preço justo e sem enganação! E sim Olinda vale a pena!

    • Ola Alex,
      Horrível ele mentir pra conseguir fazer o tour. Por isso muita gente não gosta de guia.
      E a visita de Olinda vale muito a pena ser guiada, principalmente se for com um bom profissional que tenha informações interessantes pra passar.
      Acho que a visita deve ser de no mínimo 2h.
      Abs
      Nivea

  5. JOSE PAULO TEIXEIRA BOTELHO

    Fomos a Olinda um grupo de 4 pessoas e o guia Paulo com cracha, nos cobrou R$160,00, achei um absurdo mas como não tinha perguntado antes paguei. Prestem atenção e não aceitem antes de acertar o preço.

  6. Fui pra Olinda e o guia me cobrou R$70,00! pra uns 40 minutos, e eu estava sozinha! Achei um assalto, fui sem jeito de falar que não iria pagar. Em momento algum o cara me falou que era algo pago. Simplesmente começou a me seguir na catedral da Sé. E ainda ficou me empurrando uns desenhos de um amigo dele na igreja, insistentemente.
    Tinha uma blusa vermelha e um crachá.

  7. Wando Ricardo Marques da silva

    Qualquer coisa pessoal meu nome Wando Ricardo fui guia mirim,condutor e hoje guia de turismo meu CADASTUR é 16015007.96-8 , onde hoje pleiteio o cargo de presidente da ACNO (ASSOCIACAO DOS CONDUTORES NATIVOS DE OLINDA) meu WHATSSAP é (81)988881229

  8. Adriana Francisco

    Hoje (16/07/16) estive com esposo e filha, visitando Olinda/PE.
    Ao chegar na igreja da Sé, parei o carro fomos recebidos pelo guia ROBSON….que atendeu muito bem…apresentou a igreja. Logo após o almoço,, local que o guia indicou….ao sair do restaurante….informou q seu preço era de 50,00 por pessoa, alegou q uma parte iria pra associação e outra levaria pra casa. Achei um absurdo, pois este preço deveria ser informado na hora q abordou o carro.
    Se eu não tivesse is 150,00 na carteira?
    Mas, ja fazem isso premeditado.
    Lamento ler essa matéria depois que cheguei do passeio.
    Deixo aqui meu relato como alerta a todos que desejam visitar Olinda e ser abordados.
    E também a associação tomar conhecimento do caso…

    • Olá Adriana,
      É uma pena que tenha acontecido isso. Mas serve de alerta pra perguntar sempre o preço antes e evitar esse tipo de surpresa.
      Abs
      Nivea

    • Wando Ricardo Marques da silva

      Olá boa noite aqui é o Wando Ricardo sou guia de turismo e comecei a trabalhar no ano de 1991 como os famosos guias mirins e hoje tenho o curso técnico de turismo venho por meio desse veículo agradecer pela materia e ao mesmo tempo pelo o alerta sobre as atitudes de alguns “CONDUTORES” por exemplo esse rapaz o Robson que no momento deste dia 02/12/2016 não faz parte da ACNO(associação de condutores nativos de Olinda), onde estamos em fase de transição de diretoria e com certeza iremos fazer uma reciclagem com objetivo melhorar toda logística turística da nossa cidade para que possamos melhorar o trade turístico de Olinda, conclu-o agradecendo a todos que aínda acreditam no futuro melhor da nossa OLINDA

  9. Então atentem para um tal de Luiz.
    Homen negro de cabelos afro, meio loiro.
    O mesmo fez uma cobrança hoje de R$ 100,00 para um passeio com duas pessoas.
    Desconfiei que era roubo.
    Enfim, só me resta avisar.

  10. Concordo em genero numero e grau: vale a pena se fazer acompanhar por um guia da cooperativa (se nao puder pagar sinceramente, negocie). Alem de ser um passeio muito proveitoso, valoriza o local para o povo residente, da um retorno para o mesmo, e no meu caso especifico, recordei com muito prazer minha visita guiada pelos meninos (muito menores) 3 decadas atras, numa epoca em que eles decoravam a historia e a visita completa, e se voce interrompesse com alguma pergunta, eles recomecavam do inicio tudo outra vez!

  11. Oi, Nivea. Tudo bem? 🙂

    Seu post foi selecionado para a #Viajosfera, do Viaje na Viagem.
    Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Natalie – Boia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *