terça-feira , novembro 21 2017
Capa / França / Passo a passo para conhecer Bordeaux, a capital dos vinhos

Passo a passo para conhecer Bordeaux, a capital dos vinhos

Pelo menos pra mim um dos momentos mais difíceis de morar na Europa era o fim de ano. É uma época de confraternização e você lá com amigos e familia escassos fica se perguntando o que fazer. Decidimos encarar o gelo e aproveitar a folga do estudo e trabalho pra conhecer o sudoeste francês. O destino de viagem : Bordeaux e Toulouse, com passagem obrigatória por Saint-Emilion, vilarejo pioneiro na produção de vinhos de apelação controlada e classificado como patrimônio pela Unesco. Aparentemente tudo de muito bom gosto e chique, mas fomos no esquema bem muquirana , com disposição inversamente proporcional à quantidade de grana no bolso.

bordeaux natal (1)

Vou mostrar como chegar de Lyon, onde eu morava, mas pode se chegar facilmente a Bordeaux saindo de Paris (3h de trem).  Os valores são referentes a Janeiro de 2009. Como sempre, ida por um lado e volta pelo outro para não perder tempo. Aproveitamos uma superpromoção da Easyjet pra fazer Lyon-Bordeaux por 30 euros de avião. A volta foi de trem partindo de Toulouse (SNCF).

Chegando em Bordeaux, o frio realmente estava de lascar. Pleno meio-dia e abaixo de zero. Tínhamos reservado um albergue em Bordeaux que se chamava Auberge de la Jeunesse Barbey (22 euros/pessoa), mas chegando lá achamos a região meio deserta e o albergue hostil. Entre 10:00 e 15:00 você era obrigado a sair dos quartos pra limpeza, por exemplo. Como não pretendíamos passar o fim de ano num campo de concentração e estavámos sozinhas, resolvemos procurar algo mais central e amigável.

bordeaux natal (2)

Logo nas ruas em volta do centro havia vários hotéis, Bordeaux é uma cidade muito turistica e era inverno, baixa temporada. Isso valeu a pena pra eu ter certeza de que albergue nem sempre é a opção mais econômica, às vezes custam o mesmo preço do hotel, oferecendo muito menos. Foi assim que encontramos o Hotel Dauphin, bem honesto. Como não tinha vaga nos levaram para um prédio anexo no final da rua. Ja as opções de luxo não faltam pra quem pode. Chegamos a passarem frente ao 5* mais impressionante da cidade – o Grand Hotel de Bordeaux. Impossível não passar perto dele, fica bem no coração da cidade na encruzilhada que chamam de “Triangle d’Or de Bordeaux” , triângulo de Ouro de Bordeaux. O prédio é um monumento histórico de 230 anos e o mais interessante é que sempre foi um hotel.

Aproveitamos o resto do tempo nos últimos dias do Marché de Noel, feira que vende artigos das festas de fim de ano, bem tradicional nas cidades francesas.

bordeaux natal (3)

Você descobre que Bordeaux é Bordeaux quando entra no supermercado e ve aquelas prateleiras infinitas de vinhos. Vários Sauternes, Saint Emilion e claro Bordeaux assim em pessoa dando mole. Morando quase três anos na França foi ali que eu vi o verdadeiro culto ao vinho. Realmente é impressionante a quantidade, variedade e, melhor, bem mais baratos do que em outras cidades da França. Isso fora as boutiques de vinho ultra-mega-chiques do calçadão, mas essas aí não são pra meros mortais. Nem ousamos entrar, ficamos só na porta igual cachorro vendo frango na padaria.

saint emilion2

Não fizemos o tour dos vinhedos, carro chefe do turismo regional. No fim de ano e inverno muitas vinícolas fecham, mas eu não podeia deixar Saint-Emilion passar em branco. De manhã pegamos o trem e descemos em Libourne, a estação mais próxima do povoado (25 minutos).  A partir dai são 7 km de caminhada, mas não se preocupe, vai passar rápido, por meio de vinhedos e com vários outros turistas perdidos perguntando pra onde fica.  Se achou complicado é só dar uma olhada nesse vídeo bem legal e ver se não tem vontade de ir : Les Mystéres de Saint-Emilion.

saint emilion

Mais alguns dias visitando os museus e catedrais de Bordeaux e partimos pra Toulouse de trem (17 euros), 2h de viagem. Ficamos no Etap da Accor40 euros a noite em quarto duplo, super promoção de inverno. Portando, mais uma vez um conselho : na hora de buscar hospedagem na Europa não despreze os hotéis da sua busca. Muitas vezes são mais baratos que albergues. 

Toulouse, a cidade rosa, não é uma cidade tão bonita, mas é sempre bom visitar o sul da França e poder ver que nesse país  tem gente feliz e simpática. Acostumada com os carrancudos de Lyon, eu sempre me sentia mais aliviada no sul e em Toulouse não foi diferente. Mais dois dias visitando a cidade e partimos de trem de volta pra Lyon. A viagem marcou a fim da minha saga de quase 4 anos pela Europa, pois 3 meses depois eu estava de volta ao Brasil em definitivo.

Você pode reservar hotéis em Bordeaux pelo Booking aqui

 

Sobre Nivea Atallah

Jornalista de formação e mochileira por vocação.

12 comentários

  1. Milena Rebelo

    Desculpe, sou portuguesa, estive em Toulouse em Novembro passado e gostei imenso, não é tão imponente como Bordéus, mas é muito romântica, conhecida como “cidade rosa”, uma excelente sugestão se tiverem uns 3 dias para aproveitar. Se quiserem, eu fiz um roteiro e posso enviar.
    Disponham.
    Milena

    • Milena, eu estou planejando ir para Toulouse, você poderia me passar o seu roteiro por favor? Grata

      • Milena Rebelo

        Oi Thais, desculpe só agora ter visto sua resposta, mas eu nunca mais vim aqui.
        O meu mail é: milenarebelo@gmail.com.
        Se você me escrever para esse endereço, eu lhe mando por mail, que eu não consigo anexar ficheiros de outro modo(sou um pouco azelha nisso).
        Também fiz de Madrid, Bordéus, Luxemburgo e estou fazendo de Lyon.
        Obrigada.
        Milena

      • Milena Rebelo

        Taís, só para dizer que mandei entretanto meus roteiros de Toulouse, Bordéus e Luxemburgo para Nívea, por mail.
        Não tenho fotos (confesso que não tenho muita paciência para isso), mas há um site onde me baseei para Toulouse, com lindas fotos, você pode dar uma olhada, se quiser: praca.porto24.pt, no post de 11 de Julho de 2012, com o título “só precisámos de 48 horas para nos rendermos a Toulouse”.
        Fique bem e se precisar de alguma informação me contacte, sim?
        Milena

    • emanuel pacheco

      gostaria de receber, vou a tolouse em dezembro.

  2. Alessandra Nogueira

    Olá Nivea,

    Qual o melhor roteiro para o inverno, falando em interesses de vinho , mas também de historia e cidades medievais …Bodeaux ou Borgonha ?

    vc conhece os dois lugares ? gostaria da sua opinião
    obrigada

    • Ola Alessandra. O inverno não é a melhor época pra conhecer essas cidades, faz muito frio e algumas vinícolas ficam fechadas.
      Eu diria que os profundos conhecedores de vinho vão pra Borgonha, mas quem quer apenas uma experiência turística enológica vai pra Bordeaux. Acho que um roteiro em Borgonha é pra quem quer se aprofundar na França, em uma segunda ou terceira visita.
      Não fui em Borgonha, mas morei ali pertinho em Lyon.
      Abs

  3. Bom dia Nivea! Muito legal o seu site, estou me encantando com os relatos, PARABÉNS!!!! Estou pensando em fazer uma viagem para a França e incluir Bordeaux e Toulouse, essa mais para servir de ponto de partida para Lourdes e Carcassone. O que vc poderia me informar sobre Toulouse? No seu relato vc disse que não é uma cidade tão bonita, vc acha mais interessante ficar em outra próxima? Muito obrigada.

  4. Tereza Barros

    olá, estou procurando mais informações sobre a Fraça e em especial Bordeaux (gostei da sua análise), vi que você comentou sobre a “simpatia” das pessoas que moram em Lyon, vc achou as pessoas de Bordeaux mais simpáticas? Acho que essa fator “pessoas” é muito importante 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*