terça-feira , abril 25 2017
Capa / Brasil / Mato Grosso do Sul / Camping selvagem na Nhecolândia

Camping selvagem na Nhecolândia

Pra quem gosta de animais é imperdível estender os dias no Pantanal pra fazer o acampamento em alguma área  mais isolada.

pantanal camping nhecolandia (6)

Foi nesse passeio de dois dias e uma noite que eu vi praticamente todos os bichos do Pantanal no caminho, quati, capivara, jacaré, tuiuiu, veados campestres, emas, bugio, araras de todas as cores, tucanos, tatu, tamanduá e por ai vai. So faltou a onça, mas essa ai não da o ar da graça assim tão facilmente. Veja meu post sobre a onça pintada  aqui

pantanal camping nhecolandia (2)

Algumas fazendas oferecem essa opção, mas é bom estar preparado pra muito desconforto, sacolejo na estrada e muitos insetos. E nesse caso vai ter que abrir o bolso pra pagar a logística, um carro 4×4, alimentação, guia e motorista.

pantanal camping nhecolandia (7)
O camping selvagem resgata os primórdios do turismo no Pantanal, infelizmente atrelado à caça. Não existia ainda o conceito de ecoturismo, as fazendas se focavam basicamente no gado e a unica maneira de explorar a savana, fosse pra caçar ou conhecer, era desse jeito. Não tem problema de fazer de forma independente se souber o caminho, mas é bom lembrar que praticamente toda a área do Pantanal já tem dono. Portanto, você certamente vai acampar dentro da fazenda de alguém. Fortemente aconselhável  ter o acordo dos “capangas” ? No nosso caso eu vi a moeda de troca : uma garrafa de pinga e as porteiras se abriam.

pantanal camping nhecolandia (1)
Percorremos em uma caminhonete 25 km  pra dentro da Estrada Parque em direção a região chamada Nhecolândia. Um guia da fazenda acompanha pra dar explicações sobre os bichos e indicar o caminho. Em um certo momento a estrada e qualquer indicação de caminho acabam e rodamos outros 20 km na areia fofa. Como era período de seca, não atolamos. Parecem poucos quilômetros, mas como a estrada é bem irregular isso dura umas 5h.

pantanal camping nhecolandia (3)

No percurso a gente só encontra com alguns poucos tropeiros e é impossível não notar a quantidade de gado espalhado por todos os lados. Impressionante também ver que o Pantanal é loteado em gordas fatias. Apesar de toda onda de ecoturismo, o que da dinheiro mesmo é o bom e velho gado. Levamos 2h de carro pra cruzar uma das dessas fazendas.

pantanal camping nhecolandia (4)

Depois de 5h e mais de 400 fotos na maquina, enfim chegamos no coração do Pantanal – a Nhecolândia. Armamos acampamento na beira de um lago, uma salina. Nenhuma estrutura, o carro é adaptado com um fogareiro e as bebidas têm que ser levadas em isopor com gelo.

pantanal - jacare

Depois do jantar saímos pra ver os animais noturnos e na volta o guia me pergunta se eu não ia tomar banho. “hãaa ?? Onde ?” E ele com a maior naturalidade. “ali no lago”. Ia ser normal se eu não tivesse visto a quantidade de jacarés que tinha no lago de dia. Ele deu a explicação mais simples e vale a dica : “entra fazendo barulho que ele sai correndo, so não pode pisar em cima”. Ah, bom ! Eu preferi ficar sem tomar banho a me arriscar na aventura noturna, mas ele e o motorista entraram felizões e, o melhor, voltaram inteiros.

pantanal -quati

A noite foi longa na beira do lago. Quem acha que vai encontrar silêncio, pode esquecer. Os animais, principalmente os jacarés e os bugios, fazem muito barulho durante a noite. Quem tem sono leve como eu, pode se preparar pra passar a noite acordado.

pantanal camping nhecolandia (7)

No dia seguinte fomos fazer as caminhas pra explorar a área. Pelo menos 4h nos separam da civilização, é bom tomar cuidado com insetos e cobras.  Depois do almoço, era hora de voltar pra realidade, levantamos acampamento e tomamos o rumo de volta.

Como fazer ?

Muitas fazendas do Pantanal oferecem esse passeio, basta perguntar ou propor. Não vai ser barato, mas vale muito a pena. Meu gasto foi de mais ou menos 400 REAIS os dois dias. Um grupo de 4 ou 5 pessoas é o ideal pra dividir os custos do guia e do transporte. Eu fiz com a Fazenda Santa Clara.

Veja o post sobre como viajar barato no Pantanal  

Melhor época :

Na época de cheia fica meio difícil, melhor fazer entre abril e outubro.

Dicas :

Não aguenta conforto precário, não vá. O acampamento é selvagem, não tem banheiro, não tem água potável. Banho, só se for junto com os jacarés e piranhas.

Leve bateria extra pra máquina fotográfica, ali não tem onde carregar e pode acreditar que você vai usar muito.

Pra finalizar meu filminho sertanejo com as melhores imagens. Pantanal não é Pantanal sem Almyr Sater e Sérgio Reis.

Sobre Nivea Atallah

Jornalista de formação e mochileira por vocação.

3 comentários

  1. mauro mariano

    vou acanparno pantanal alguen quer ir comigo

  2. Taís Machado

    Olá Nivea

    eu gostaria de saber onde você se hospedou no Pantanal quando esteve lá, em qual pousada e em qual cidade?

    obrigada

    ah, e muito bom o seu blog
    abraço
    Taís

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*